Endereço

Rua S-6, Qd. S-4, lt. 11, nº 146,
1° andar (Próx. ao Pq. Areião). Setor Bela Vista

Ligue

(62) 3089-0978
(62) 98660-0978

Infiltração no joelho: o que é e quais medicamentos utilizados?

artrose-joelho-tratada-infiltracao
Índice

Infiltração no joelho é um procedimento minimamente invasivo e consiste em injetar medicamentos como corticoides, anestésicos ou ácido hialurônico diretamente na articulação.  A técnica pode ser utilizada para tratar quadros de dor aguda, inflamações e lesões. Além do joelho, o procedimento pode ser feito nos ombros, coluna, quadril, etc.

Antes de realizar a infiltração, o ortopedista solicita um raio-X ou ultrassom. Esses exames de imagem determinam a região exata em que a injeção será aplicada. Na hora do procedimento, o médico limpa, desinfeta e aplica uma anestesia local. A seguir, injeta o medicamento na articulação.

Em menos de um minuto, o ortopedista faz a infiltração no joelho. Após a injeção, é possível voltar a trabalhar, desde que a profissão não envolva esforço físico. Para retornar à prática de exercícios físicos, é recomendo esperar no mínimo 48 horas.

Os principais objetivos desse procedimento é aliviar a dor, diminuir o desgaste da articulação, reduzir a inflamação, melhorar a funcionalidade do joelho e estimular a produção de líquido sinovial – substância responsável por ajudar na lubrificação da articulação do joelho.

Medicações utilizadas na infiltração do joelho

Como citamos no primeiro parágrafo deste artigo, existem alguns medicamentos que podem ser utilizados para fazer infiltração no joelho, como anestésicos, corticoides e ácido hialurônico. Abaixo, conheça um pouco sobre cada uma dessas medicações.

Infiltração de anestésicos

Geralmente é feita em casos de dor aguda ou quando o paciente precisa passar por uma cirurgia. Embora tenha efeito passageiro, a infiltração com analgésicos reduz instantaneamente a dor.

Infiltração de corticosteroides

Os corticosteroides são medicamentos anti-inflamatórios usados para melhorar um quadro de dor aguda ou inflamação local. Geralmente, esse tipo de infiltração pode ser feita, no máximo, a cada três meses, já que a aplicação excessiva dessa medicação não é recomendada. Os corticosteroides podem ser aplicados sozinhos ou serem associados aos anestésicos.

Infiltração com ácido hialurônico

Quando o ortopedista utiliza ácido hialurônico para fazer infiltração no joelho, o procedimento recebe o nome de viscossuplementação. Depois que a substância é injetada na articulação, forma-se uma película protetora que retarda o avanço da artrose, por exemplo.

Todavia, os benefícios da viscossuplementação não param por aí. Essa técnica também tem função analgésica e anti-inflamatória, ajuda a proteger o joelho e, ainda, é capaz de promover a lubrificação da articulação devido sua viscosidade. Após o tratamento com ácido hialurônico, o efeito da medição pode durar de seis meses a um ano.

Para que serve a infiltração no joelho?

A infiltração no joelho é utilizada há várias décadas pelos ortopedistas, sendo uma das últimas opções antes de um procedimento cirúrgico.

Essa técnica pode ser utilizada para tratar dores crônicas no joelho, condromalácia patelar, doenças degenerativas, entre elas reumatismo, artrite reumatoide e quadros leves e moderados de artrose. Esse procedimento também pode ser empregado em casos de traumatologia esportiva.

Quais são os efeitos colaterais da infiltração no joelho?

Se for realizado por um profissional experiente e capacitado, esse procedimento propicia excelentes resultados e efeitos adversos são raros. Entretanto, após a infiltração é normal que o joelho fique inchado e surja um leve incômodo no local, por isso é importante respeitar o repouso nas primeiras horas após o procedimento.

Caso tenha alergia a corticoides, é imprescindível avisar ao médico. Se for diabético, é preciso lembrar que os corticosteroides costumam alterar bastante a glicemia. Desse modo, após fazer a infiltração no joelho, é crucial fazer um bom controle glicêmico e, se necessário, ajustar as doses de insulina.

Se você faz o uso de algum anticoagulante, como heparina ou ácido acetilsalicílico, também é importante alertar o médico que fará o procedimento. Caso esteja grávida ou amamentando, comunique ao ortopedista.

Em suma, quando um paciente faz infiltração no joelho com um profissional, os riscos são baixíssimos. Para você ter uma ideia, a probabilidade de surgir uma infecção, por exemplo, é de 1 para cada 70 mil.

Quanto tempo dura uma infiltração no joelho?

O tempo de duração dependerá do tipo de infiltração que você fizer. Caso seja uma viscossuplementação, por exemplo, o efeito do procedimento pode durar vários meses.

Apesar da infiltração no joelho ser uma técnica segura e eficaz, após o procedimento é fundamental fazer exercícios de fortalecimento muscular e de mobilidade articular. Sessões de fisioterapia também podem ser bastante benéficas para a recuperação total. Caso esteja acima do peso, é aconselhável entrar em forma.

Onde fazer infiltração no joelho?

Caso tenha recomendação médica para fazer infiltração no joelho, saiba que o COE Ortopedia possui em seu corpo clínico o Dr. Ulbiramar Correia, médico com formação sólida e vasta experiência na área.

Compartilhar Post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Post Relacionados

Acupuntura Unimed Goiânia: como funciona e onde tratar?

A acupuntura Unimed Goiânia possui um campo de ação muito vasto, podendo ser utilizada para…

Tratamento de Escoliose em Goiânia: qual médico procurar e onde tratar?

A escoliose corresponde a um desvio na coluna vertebral, e embora a causa seja desconhecida,…

Buscando Ortopedia Especializada?

Temos um time de especialistas para cuidar de você!

medico-ortopedista-goiania-coe