Endereço

Rua S-6, Qd. S-4, lt. 11, nº 146,
1° andar (Próx. ao Pq. Areião). Setor Bela Vista

Ligue

(62) 3089-0978
(62) 98660-0978

Por que as costas doem tanto? Conheça as causas

causas-dor-costas
Índice

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a dor nas costas é a causa mais comum de atendimentos ortopédicos em unidades de emergência e 8 em cada 10 pessoas terão ao menos uma crise de dor nas costas durante a vida. Daqui a alguns anos, estima-se que essa condição poderá ser a principal causa de incapacitação.

Por isso, observamos que as dores nas costas geram, não apenas transtornos físicos e psíquicos aos pacientes, mas também podem impactar diretamente a condição socioeconômica local.

Toda dor nas costas é igual?

Não. De forma didática, podemos dizer que as dores nas costas são divididas em:

– aguda

– crônica

– mecânica

– não-mecânica

– visceral

Para facilitar o entendimento, vamos falar de alguns sintomas delas para facilitar a identificação. A dor que começa e permanece por mais de 12 semanas é tida como crônica. Se ela dura menos que isso, classificamos como aguda. Outro ponto a observar é se essa dor piora quando é realizado algum esforço físico ou movimentos repetitivos. Se sim, o caso pode ser caracterizado como dor mecânica, caso não tenha piora, é uma dor não-mecânica.

Por fim temos a chamada dor visceral, que nada mais é que uma dor nas costas que tem por causa não a coluna, mas sim outras doenças, como por exemplo: prostatite, endometriose, doença inflamatória pélvica crônica, doenças renais, gastrointestinais e até mesmo os aneurismas de aorta.

Qual é a mais comum?

A dor mecânica é a mais prevalente na população e se manifesta por alguns tipos de doenças: osteoartrose (degeneração), hérnia de disco, espondilolistese, estenose de canal, síndrome facetaria e até as fraturas por osteoporose. Menos frequentes, as causas para uma dor não-mecânica seriam: neoplasias (tumores), infecções e osteoartrites (doenças reumatológicas).

Quem tem mais predisposição e como evitar?

Estudos mostram que a faixa etária que procura atendimento em unidades de emergência por conta de dor nas costas vai de 35 a 55 anos, com predomínio entre as mulheres. Fatores psicológicos, alterações do humor, ansiedade e depressão figuram como causas importantíssimas. Associado a eles teríamos ainda o sedentarismo (completa falta de atividade física) e o sobrepeso ou a obesidade.

O estilo de vida que se leva, portanto, é essencial no combate às crises de dor nas costas, bem como suas recidivas, que chegam a aproximadamente 40% nos próximos seis meses e em impressionantes 73% nos próximos anos.

Por mais variadas que sejam as causas de dor nas costas, o importante é sempre procurar manter um estilo de vida saudável, com alimentação balanceada e atividade física regular além, é claro, de sempre procurar regularmente um médico especialista em coluna para que as terríveis dores passem bem longe.

Compartilhar Post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Post Relacionados

Acupuntura Unimed Goiânia: como funciona e onde tratar?

A acupuntura Unimed Goiânia possui um campo de ação muito vasto, podendo ser utilizada para…

Tratamento de Escoliose em Goiânia: qual médico procurar e onde tratar?

A escoliose corresponde a um desvio na coluna vertebral, e embora a causa seja desconhecida,…

Buscando Ortopedia Especializada?

Temos um time de especialistas para cuidar de você!

medico-ortopedista-goiania-coe