tratamentos-lesao-manguito-rotador

Tratamentos para lesão do manguito rotador: saiba quais são

Todos os dias, de uma forma ou de outra, forçamos alguma parte do nosso corpo. Isso ocorre ao caminhar, correr, levantar peso etc. Mas, ao fazer tais esforços de forma errada, pode resultar numa lesão do manguito rotador.

Além disso, há alguns hábitos e fatores de riscos que podem fazer com que a lesão do manguito rotador se torne ainda mais comum. Isso quer dizer que se trata de um problema do qual você deve ter alguns entendimentos.

Mas, se você vai ter que passar por um tratamento para lesão do manguito rotador, é bem provável que você tenha algumas dúvidas. É preciso cirurgia? Quais são os sintomas de lesão nessa região do corpo? É algo grave? Quanto tempo é a recuperação?

Dúvidas como essas são bem pertinentes ao assunto. Porém, é essencial obter as respostas para essas questões, uma vez que você precisa se sentir mais seguro sobre o tratamento. Então, no artigo de hoje, iremos abordar tudo isso e muito mais. Confira!

O que é o manguito rotador?

Antes, é essencial que você entenda o que é o manguito rotador. Em suma, trata-se de um conjunto de quatro tendões, os quais envolvem o ombro. Ou seja, o manguito fica na parte interna do nosso ombro, que está em constante movimento.

E é por conta desse fato que a lesão do manguito rotador é um comum, devido a alta atividade constante. Ademais, essa parte do corpo é essencial para manter a estabilidade e movimentação mais adequada.

Como dito, o manguito é um conjunto de quatro tendões, sendo eles:

  • Supraespinal;
  • Infraespinal;
  • Subescapular;
  • Redondo menor.

Essas são as estruturas que envolvem o ombro, os quais estão um tanto suscetíveis devido ao fato da constante atividade física, seja para erguer os braços, carregar compras ou mesmo durante uma sessão de flexão, por exemplo.

Como ocorre a lesão do manguito rotador?

Há vários fatores que podem fazer com que uma pessoa lesione essa região do corpo, e isso vai desde interferências ambientais e traumas até alguma predisposição genética, por exemplo. Isso ocorre porque há pessoas que têm uma estrutura um pouco fora do comum.

Por consequência, a tendência a sofrer esse tipo de lesão se torna mais comum. Inclusive, esse é um dos motivos pelos quais é interessante que o médico saiba qual foi o fator que lesionou o manguito, a fim de tratar a raiz do problema, e não apenas os sintomas.

Isso quer dizer que a lesão do manguito rotador pode ter uma origem específica e identificável, no caso de ter sido em decorrência de algum trauma direto. Mas, também pode ser o resultado de um processo longo e progressivo, como quando ocorre por fatores genéticos.

Lesão do manguito rotador é algo raro?

Na verdade, esse tipo de lesão é muito mais comum do que se imagina. No entanto, a sua prevalência se torna mais comum com a progressão da idade, haja vista que, quanto mais velhos ficamos, maior é a suscetibilidade para esse problema.

É por essa razão que 30% dos pacientes que sofrem lesão do manguito rotador tem acima de 60 anos, enquanto cerca de 60% possuem mais de 80 anos.

Quais os sintomas da lesão do manguito rotador?

Como você já deve ter imaginado, o principal sintoma da lesão do manguito rotador é a dor, o qual pode ter alguma relação com tendinites e bursites. Mas você sabia que a dor não é algo que todos os pacientes sentem?

Isso acontece porque, em alguns casos, a lesão do manguito rotador acontece de forma assintomática, isto é, quando o paciente não percebe que tem a lesão. Mas, quando o indivíduo sente dor, ela não acontece apenas na região do ombro.

Na grande maioria das vezes, é uma dor no ombro que irradia para o braço. Por consequência, um outro sintoma que o paciente pode ter é uma sensação de “peso” na região dos braços. Inclusive, muitas das vezes o paciente sente que o problema é no braço, e não no ombro.

Ademais, a dor da lesão tende a se tornar mais intensa à medida que se faz algum tipo de movimentação, seja de erguer os braços para pegar objetos em prateleiras, pendurar roupas ou apenas ficar muito tempo com o braço no volante.

Inclusive, há pacientes que reclamam do fato de sentirem mais dor para dormir, o que é entendível. Afinal, o corpo está em repouso e, de certa forma, o ombro acaba sendo pressionado pelo colchão. E isso afeta a qualidade do sono.

Quais os tipos de lesão do manguito rotador?

É comum achar que todas as lesões se tratam da mesma coisa, mas não é verdade. Há dois tipos diferentes, sendo que existe um tratamento mais adequado para cada um deles. As lesões do manguito rotador se dividem em:

  • Lesão parcial: nesse caso, nada mais é quando a inserção, de alguma forma, se mantém. Contudo, a parte de cima do tendão, parte de baixo ou as fibras do meio acabam se lesionando;
  • Lesão completa: como o próprio nome indica, trata-se de um tipo de lesão em que o tendão foi inteiramente desinserido do osso.

Cada um dos tipos de lesões do manguito rotador tem as suas particularidades e maneira mais adequada de se tratar. No caso de ser uma lesão completa, ainda é possível classificá-la como pequenas, médias, grandes ou extensas. Isso depende de acordo com a distância que a ponta do tendão se encontra.

Quais são os estágios de lesões do manguito rotador?

Isso vai de acordo com o tamanho da extensão que foi prejudicada, bem como quais e quantas estruturas foram lesionadas. Por isso, a melhor forma de classificar a gravidade da lesão é se utilizando dos estágios de tendinopatia.

Lesão em estágio 1 são menores e menos graves as quais, geralmente, envolvem inflamação da estrutura. O estádio 2, por sua vez, é o início da desorganização estrutural dos tendões com pequenas áreas de fibrose e tensão ainda espessada.

Agora, quando há ruptura completa do manguito rotador, classifica-se como estágio 3 ou 4, onde a gravidade é maior.

Tratamentos para lesão do manguito rotador

Não são todas as lesões do manguito rotador que precisam de cirurgia pois, como você pôde notar, há graus diferentes. Alguns desses problemas acontecem por alguma alteração normal do envelhecimento, algo comum da idade.

Por isso, o médico deve avaliar cada caso e designar a melhor forma de tratamento, sempre pautando no quão grave é a lesão. No caso de lesão parcial do manguito rotador, o médico pode aplicar o tratamento conservador. Ou seja, prescrição de anti-inflamatório, alongamento, reabilitação etc.

A cirurgia só se faz necessária quando os demais não estão fazendo efeito. Quando, mesmo através de fisioterapia e medicação, o paciente sente dores e não consegue se reabilitar por inteiro.

Como é a cirurgia para o manguito rotador?

Os avanços tecnológicos estão surtindo cada vez mais efeito, e isso se respalda também na medicina. Tanto é que a cirurgia para manguito rotador é muito mais segura e simples do que antes, haja vista que é menos invasiva.

A cirurgia deve ser feita por meio de uma técnica que se chama “artroscopia”. Nessa técnica, o médico introduz uma câmera na região a ser tratada. Dessa forma, ele tem uma visão mais detalhada em relação a quais áreas necessitam de tratamento.

Como é o pós operatório da lesão do manguito rotador?

Costuma ser muito mais tranquilo, uma vez que é um tratamento menos invasivo. Fora isso, a dor é controlada com analgésicos. E, até que ocorra toda a cicatrização do tendão, o paciente deve ficar sem fazer nenhum esforço físico e usar a tipoia entre quatro a seis semanas.

Compartilhar

Se inscrever

Nossas Redes

Procurando Ortopedistas Especialistas?

Fale Conosco