riscos-anestesia-cirurgias-ortopedicas

Riscos de anestesia em cirurgias ortopédicas: saiba quais

Diante de todas as dúvidas, uma das mais comuns é em relação aos riscos de anestesia em cirurgias ortopédicas. Se você vai passar por alguma cirurgia ortopédica, é normal que você queira saber mais a respeito do tema. Afinal de contas, quando o assunto envolve a nossa saúde, é comum que você queira saber sobre todos os processos.

Será que esse tipo de cirurgia precisa de uma anestesia geral ou apenas local? Há algumas pessoas que têm certo receio sobre essa técnica e, por isso, questionam-se sobre os riscos de anestesia em cirurgias ortopédicas. Por isso, é essencial que você entenda melhor sobre esse assunto.

Cada cirurgia é única e, por isso, ela é feita de uma forma diferente. Por isso, para saber quais são os riscos de anestesia em cirurgias ortopédicas, é preciso avaliar alguns dos tipos de cirurgia. Portanto, para saber mais sobre esse assunto, é só continuar nesse artigo. Confira!

Quais são os tipos de anestesias ortopédicas?

Antes de qualquer coisa, para que você entenda quais são os riscos de anestesia em cirurgias ortopédicas, é preciso saber quais são os tipos e suas variantes. Primeiro, devemos falar que todas elas possuem riscos. Nenhuma é 100% imune a algum problema, por exemplo.

Contudo, devido aos avanços que a medicina vem conquistando, os riscos têm sido cada vez mais raros de acontecer. Houve um grande avanço em relação à avaliação do paciente que será submetido à anestesia.

Por isso, os médicos ortopedistas fazem uma profunda avaliação das condições físicas e psíquicas de cada paciente antes de optar por um tipo de cirurgia. Ou seja, ocorre um atendimento pré-anestésico para que se use o tipo de sedação mais segura.

Anestesia geral

Essa é a mais conhecida e talvez a mais temida entre os pacientes. Como o próprio nome indica, trata-se de uma anestesia que seda a pessoa de maneira profunda, ou seja, é quando o paciente fica inconsciente. Fora isso, essa anestesia causa insensibilidade à dor, deixando os músculos relaxados.

Além do mais, essa cirurgia pode causar amnésia, para que tudo o que ocorra durante o procedimento seja esquecido pelo paciente. Por ser uma anestesia mais forte, ele é usado para cirurgias mais delicadas, como de coração, pulmão ou abdominal, por exemplo.

A anestesia pode ser injetada na veia, onde o seu efeito é imediato. No entanto, também existe a possibilidade de ser inalado, através de uma máscara. Nesse caso, o gás chega à circulação sanguínea através do pulmão.

Contudo, esse é um procedimento muito seguro devido ao fato de o paciente ficar ligado a diversos monitores digitais, os quais monitoram todos os sinais vitais, como oxigênio, ventilação, temperatura e a hemodinâmica. Por isso, há todo um preparo para garantir a sua segurança.

Anestesia local

Esse tipo de anestesia é para quando apenas uma parte do corpo precisa ser sedada. Então, não afeta a consciência do paciente. Por esse motivo, ela é a melhor opção para cirurgias pequenas, como cirurgia no olho, nariz ou garganta, por exemplo.

Para que esse sedativo faça efeito, deve-se aplicar em uma região da pele ou mucosa. Nesse caso, o formato em creme ou gel é o mais indicado. Fora isso, pode-se fazer o uso através da injeção no tecido que será anestesiado.

Anestesia regional

Muitas pessoas confundem essa anestesia com a anterior. No entanto, apesar de os nomes causarem isso, trata-se de dois conceitos diferentes. Indica-se a regional para quando é preciso anestesiar apenas uma parte do corpo, como o braço ou perna, por exemplo.

Ou seja, na regional, apenas se anestesia uma porção do corpo. Por isso, através dessa técnica, o paciente pode permanecer acordado ou sedado. Além do mais, e anestesia regional se ramifica em três tipos, sendo eles:

Raquidiana;

Epidural;

Bloqueio de nervos periféricos.

Como o médico escolhe o tipo de cirurgia ortopédica?

Como todas as anestesias apresentam um certo grau de risco, deve-se escolher a adequada para cada cirurgia. Por isso, é na pré-cirurgia que se estabelece esse fator. Ou seja, primeiro o paciente vai até um centro de ortopedia esportiva, por exemplo, e o médico avalia o estado clínico do paciente para, em seguida, averiguar qual é a mais indicada.

Portanto, identifica-se na primeira primeira avaliação a predisposição do paciente, além de outras características. Apenas quando ele colhe tudo o que há de essencial que consegue saber qual é a melhor anestesia.

Então, mesmo que você queira saber quais são os riscos de anestesia em cirurgias ortopédicas, saiba que há um processo para evitar que qualquer caso grave aconteça.

Quais são os riscos de anestesia em cirurgias de joelho?

Como falamos, cada cirurgia é única e, por isso, cada uma oferece os seus riscos. No entanto, para que você não saia deste artigo sem a sua resposta, nos tópicos seguintes, iremos falar sobre as principais cirurgias e seus respectivos riscos. Confira.

Riscos de anestesia em cirurgias de joelho

Para esse tipo de cirurgia, na grande maioria das vezes, opta-se pela anestesia raquidiana. Ou seja, é quando se aplica, por meio de uma injeção, um anestésico na coluna vertebral. Por meio desse processo, há um bloqueio nos nervos, onde eles se tornam insensíveis.

O principal efeito indesejado dessa anestesia é a dor de cabeça. Contudo, para evitar mais complicações, recomenda-se um jejum de, no mínimo, 6 horas. Isso é importante porque, com os músculos relaxados, o paciente perde a capacidade de tossir e expurgar alimentos, que podem entrar nas vias respiratórias.

E, caso ele tenha consumido algum alimento, corre o risco de parar nas vias e, depois, nos pulmões. Então, para garantir que tudo vá bem durante a cirurgia, o médico passa algumas recomendações para que o procedimento seja ainda mais seguro.

Riscos de anestesia em cirurgias de coluna

A anestesia, a depender de cada caso, é quase sempre geral. Então, evita que o paciente sofra qualquer tipo de desconforto durante o procedimento. A anestesia geral é a preferida porque, por ser uma cirurgia mais difícil, é essencial que o paciente não se mexa.

No entanto, em relação aos riscos, pode ser que o paciente apresente dor na coluna, tosse constante, náuseas, vômitos e reações alérgicas, apesar de ser menos frequente. Fora isso, para esse tipo de anestesia, as reações mais graves são muito raras.

Riscos de anestesia em cirurgias de ombro

Para esse caso, o mais recomendado é uma anestesia regional. Esse tipo, na grande maioria das vezes, só traz benefícios. No entanto, uma parcela dos pacientes relata ter dificuldade para respirar, assim que a cirurgia no ombro é feita.

Contudo, essa reação tende a sumir com o passar do tempo, à medida que o efeito do anestésico diminui. E para garantir a segurança do paciente, ele permanece em observação até garantir a sua recuperação completa.

Riscos de anestesia em cirurgias de quadril

Dentre os riscos de anestesia em cirurgias ortopédicas, a que mais gera dúvida diz respeito a do quadril. No entanto, os efeitos vão variar de acordo com o tipo de anestesia que o médico irá optar. Para essa cirurgia, a anestesia é um pouco mais flexível.

E isso acontece porque leva muito em consideração a saúde do paciente, onde há um esforço para optar por aquela que seja mais segura. Contudo, as reclamações mais comuns dizem respeito a dificuldade em respirar, perda de sangue e reações alérgicas.

Riscos de anestesia em cirurgias de mão

No geral, por se tratar de uma cirurgia de baixo porte, os riscos são bem menores, e isso inclui aquelas que se relacionam com a anestesia. E isso acontece porque, na grande maioria das vezes, o tempo de ação do anestésico é muito menor.

Por isso, os riscos restringem a duração do anestésico nas mãos e a dosagem. No entanto, em mãos habilidosas, os riscos são quase nulos.

Riscos de anestesia em cirurgias de Pé e Tornozelo

Você já entendeu que os riscos de anestesia em cirurgias ortopédicas dependem do tipo que será usado. E, para essa cirurgia, a técnica anestésica também vai variar de acordo com aquilo que os médicos proporem.

Mas, caso a anestesia escolhida seja a espinhal, os riscos são menores. Agora, se for a anestesia geral, os riscos têm ligação com as funções vitais. No entanto, o paciente é monitorado por aparelhos para manter todos os parâmetros fisiológicos acima do nível que é compatível com a vida.

Onde fazer cirurgias ortopédicas?

Como você pôde notar, alguns riscos de anestesia em cirurgias ortopédicas estão ligados ao fato de não escolher a anestesia ideal para o caso. Portanto, deve-se fazer a sua cirurgia em um ambiente de confiança e com profissionais capacitados.

Deve-se ministrar as anestesias com cuidado. Avaliando as predisposições do paciente, uma vez que elas impactam diretamente na velocidade da sua recuperação.

Sendo assim, opte por um centro de ortopedia da sua confiança, com profissionais capacitados, como a COE Centro de Ortopedia Especializada.

Compartilhar

Se inscrever

Nossas Redes

Procurando Ortopedistas Especialistas?

Fale Conosco