cirurgia-endoscopica-hernia-disco

Cirurgia endoscópica para hérnia de disco

A cada dia que passa, o número de brasileiros que sentem dores nas costas, de forma constante, tem aumentado cada vez mais. Diante dessa situação, a procura pela cirurgia endoscópica para hérnia de disco tem aumentado de forma proporcional.

Afinal de contas, esse é um tratamento bem seguro que visa eliminar a dor do paciente. No entanto, antes mesmo de passar por essa intervenção cirúrgica, é normal ter algumas dúvidas sobre essa questão, haja vista que muitos ainda têm certo receio.

De acordo com os dados fornecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que 80% da população mundial apresenta dores nas costas. Inicialmente, pode parecer um problema comum, uma vez que esse tipo de dor se relaciona com vários fatores.

No entanto, fato é que se trata de uma dor muito incômoda, a qual é capaz de deixar o dia de uma pessoa quase que improdutivo. Por isso, sentir dores constantes, de forma intensa, não é uma coisa comum e que exige avaliação de um médico.

É claro que nem todos terão de passar pela cirurgia endoscópica para hérnia de disco, haja vista que nem sempre esse é o problema. Porém, apenas o médico é capaz de lhe avaliar e oferecer o diagnóstico correto e, por consequência, a melhor forma de tratar.

Muitas das vezes, mesmo com administração medicamentosa, o paciente pode não apresentar um quadro de melhora, algo que pode indicar a necessidade de passar pela cirurgia. Se esse for o seu caso, mantenha a calma.

É verdade que, de início, isso pode assustar um pouco. No entanto, no artigo de hoje, iremos falar tudo a respeito da cirurgia endoscópica para hérnia de disco, a fim de tranquilizá-lo sobre o assunto. Gostou? Então não deixe de conferir os próximos parágrafos!

O que é a cirurgia endoscópica para hérnia de disco?

Antes de tudo, é bem provável que a sua principal dúvida seja sobre o que de fato é a cirurgia endoscópica para hérnia de disco. Em suma, ela é uma das formas de eliminar a dor constante nas costas, a qual tem se tornado cada vez mais comum.

É um tanto quanto comum ouvir relatos de pacientes dizendo o tanto de dores nas costas que sentem. E, ainda que para muitos essa seja uma dor comum, a verdade é que não é nem um pouco saudável se acostumar com a dor, ainda mais quando ela é constante.

A primeira vista, o médico pode indicar o uso de alguns remédios para amenizar a dor, mas não é sempre que isso resolve. Em situações como essas, o que dá a entender é que o problema do paciente é um pouco mais grave e, portanto, exige outro tipo de intervenção.

Nesse caso, pode-se cogitar a cirurgia endoscópica para hérnia de disco. É verdade que esse tratamento pode suscitar algumas dúvidas e despontar um certo receio, mas isso não é necessário. Afinal de contas, esse é um procedimento já bastante comum.

Essa é uma técnica que foi desenvolvida justamente para que o paciente tenha menos efeitos colaterais na pós-cirurgia. Além do mais, é uma das melhores alternativas para tratar hérnias discais e ainda outros distúrbios que atingem a coluna vertebral, sendo uma cirurgia na Coluna por Vídeo

Certo, mas o que exatamente é essa cirurgia? Em suma, nada mais é que um procedimento de descompressão do canal e dos nervos espinhais. Faz-se isso por meio de uma câmera de vídeo, a qual deve ser acoplada a uma cânula, que permite inserir o instrumento de trabalho.

Qual é a anestesia para cirurgia endoscópica para hérnia de disco?

A verdade é que essa é uma intervenção cirúrgica um tanto quanto recente, mas muito promissora. No entanto, há algumas dúvidas comuns sobre essa questão, sendo uma delas a respeito do tipo de anestesia que é mais adequado.

Para passar por essa cirurgia, o médico pode optar pela anestesia geral, a mais clássica e conhecida. No entanto, vale salientar que a cirurgia em si é um método mais atual, onde se utiliza novas tecnologias e que, por consequência, é mais segura e menos invasiva.

Devido a esse fato, o médico consegue enxergar as estruturas de trabalho, sendo que o paciente pode sim permanecer acordado, apenas com uma sedação local. Inclusive, isso vai permitir que ele colabore no decorrer do procedimento.

Isso quer dizer que o paciente pode fazer a cirurgia endoscópica para hérnia de disco completamente anestesiada ou apenas com uma sedação local. O que vai definir isso é a avaliação médica, com a devida equipe, a fim de considerar qual é a melhor opção para o seu caso em específico.

Como é feita a cirurgia endoscópica para hérnia de disco?

Como dito nos parágrafos acima, a cirurgia endoscópica para hérnia de disco consiste em descomprimir o canal e os nervos espinhais, através de uma câmera. Para tal, deve-se instalar o câmera em uma cânula, a qual vai permitir a melhor visualização do trabalho.

Dessa forma, o médico pode cortar, remover, coagular ou mesmo remodelar todas as estruturas que, de alguma forma, estão provocando a patologia em si. De início, o intuito dessa técnica era que ela fizesse os mesmos procedimentos que são feitos na cirurgia aberta.

Mas, com o passar do tempo, a tecnologia se desenvolveu tanto que em alguns casos, a endoscopia se torna a melhor opção. Afinal de contas, ela consegue fazer alguns movimentos dos quais é muito difícil fazer por outros meios.

Através de uma pequena incisão no local devido, o cirurgião deve introduzir um tubo fino (cânula). Ele deve guiar esse tubo até o local que apresenta algum problema. É nela que passa a câmera com fibra óptica, a qual permite a visualização interna, que transmite as imagens por vídeo em um monitor.

Então, o médico consegue ter mais precisão e sabe onde ele deve agir e como tratar. Por meio dos devidos instrumentos de alta precisão, ele pode remover as partes do disco que está lesada e também os fragmentos herniados.

Dessa forma, ele consegue descomprimir e aliviar a pressão no nervo e dentro do disco o que, por consequência, extingue as dores nas costas intensa do paciente. Depois de remover as partes do disco que ocasionam o problema, basta tirar o instrumental do doente.

Deve-se fazer isso com certa cautela, haja vista que a musculatura retorna ao seu local. Como através da cirurgia endoscópica para hérnia de disco o médico já consegue resolver o problema, muitos pacientes já sentem alívio imediato.

Em quais casos a cirurgia endoscópica para hérnia de disco é recomendada?

Como você pôde notar, trata-se de um procedimento muito seguro, capaz de eliminar as dores que o paciente sente. No entanto, não é sempre que se recomenda essa intervenção. Na verdade, o médico deve fazer uma avaliação, a fim de constatar que de fato é necessário essa cirurgia.

Recomenda-se a cirurgia a fim de tratar hérnias discais e de compressões focais da coluna vertebral, por exemplo. Ou, também, quando a patologia leva a compressão de estruturas nervosas mais específicas, como é o caso das raízes e os forames neurais.

Fora isso, o médico pode indicar esse tratamento a fim de aplicar uma técnica para descompressões que são mais amplas do canal vertebral. Ou seja, trata-se de uma opção menos invasiva do que as cirurgias de maior porte mas, ainda assim, necessita de avaliação médica.

Quanto tempo dura a cirurgia endoscópica para hérnia de disco?

Na verdade, isso vai depender de acordo com a gravidade da situação do paciente. Quanto maiores são os problemas que se deve resolver, a duração da cirurgia aumenta. Agora, se for algo mais simples, a duração é menor.

Por isso, a cirurgia endoscópica para hérnia de disco demora entre 15 minutos a 2 horas, a depender do quão grave é o seu problema. Entretanto, outra coisa que devemos salientar é que a alta hospitalar acontece no mesmo dia, geralmente.

Em quantos dias recebo alta hospitalar?

Às vezes, o médico pode solicitar para que o paciente fique mais tempo em observação internado no hospital, apenas para a própria segurança. Mas, na maioria das vezes, você pode voltar para casa no mesmo dia.

Em quanto tempo consigo retornar às minhas atividades normais do dia a dia?

A cirurgia endoscópica para hérnia de disco é minimamente invasiva, haja vista que lesiona pouco músculo e demais tecidos do corpo. Então, por mais que o paciente sinta um certo desconforto, o pós-operatório é muito mais tranquilo.

Em razão disso, recomenda-se que o paciente fique em repouso e afastado das suas atividades de 1 a 2 semanas, a depender da gravidade do problema que foi solucionado e de acordo com as consultas feitas posteriormente.

Nesse período, é ideal que você evite fazer movimentações bruscas de inclinação e torção do tronco, pois há risco de recidiva. Além do mais, para sua segurança, evite dirigir nesse período.

Quais são os riscos da cirurgia endoscópica para hérnia de disco?

No geral, os riscos são bem menores se formos comparar com outros métodos, mas isso não quer dizer que eles são inexistentes. Assim como qualquer outra cirurgia, essa também apresenta alguns riscos, por mínimo que seja.

Dentre alguns riscos da cirurgia endoscópica para hérnia de disco, citamos os seguintes:

  • Reação adversa da anestesia;
  • Problemas clínicos como pneumonia, infarto, trombose etc.;
  • Perda de sangue durante a cirurgia;
  • Infecção localizada;
  • Déficits sensoriais, bem como parestesia, alteração de força muscular, dor residual entre outros;
  • Recidiva da hérnia de disco.

Esses são alguns dos possíveis riscos, apesar de serem bem incomum de acontecer. Mas fique tranquilo, pois o ambiente cirúrgico é todo preparado para qualquer eventualidade e, no caso de algum risco, a equipe médica vai estar preparada para lidar com o problema.

 

Compartilhar

Se inscrever

Nossas Redes

Procurando Ortopedistas Especialistas?

Fale Conosco